Artigo Padre Delair

Gostaria de entender os motivos que levam as pessoas a não retribuírem as coisas boas que recebem…

Muito estranho como as pessoas não entendem que, se não retribuírem, perdem e somente perdem…

Sabe que me canso de admoestar as pessoas com quem convivo da necessidade de ser grato?

Mas, a partir de mim mesmo, não sabemos agradecer de forma alguma; parece que esquecemos que a vida passa e que estamos bem agora ao ponto de sermos ingratos, mas esquecemos que amanhã poderemos pedir “arrego” justamente para aquelas pessoas que um dia fomos ingratos.

O mundo está aí para vivermos e passarmos cada momento; mas temos que tomar cuidado para simplesmente não passarmos a vida e sim vivermos cada momento na alegria de viver e conviver fazendo alegres aqueles que encontrarmos, mesmo nos desencontros.

Quanto temos que aprender o dom da gratuidade…

Quanto temos que saber estar disponíveis aos outros se quisermos que um dia estejam disponíveis a nós quando necessitarmos.

Pois é… As coisas nem sempre são como queremos, mas queremos porque queremos que sejam… Embora nossa inteligência diga claramente que não é assim… Sabemos “por a mais b” que não é desta forma, mas nos iludimos que seja e assim perdemos, somente perdemos.

Quantas e quantas vezes iremos ouvir isso?

Nada é como a gente quer, mas pode ser que consigamos fazer com que sejam…

Será que estamos prontos ao último chamado?

Estava conversando com a Jackie e a Fabiana sobre o que acontece quando morrermos; respostas, não a temos e nem a teremos, pois ninguém voltou para dizer; pode ser até que tenhamos ouvido dizer que seja assim, mas a certeza de que o é só teremos quando passarmos pela experiência.

Amargo é termos que esperar e como esperar, não é mesmo?

Triste é não sabermos como será; mas, creio, mais triste ainda seja sabermos como será, pois viver na surpresa de cada dia é muito mais gostoso, não é mesmo?

Já pensou sabermos tudo que acontece daqui a pouco?

Iria ser muito triste e sem cor; já que “a vida tem a cor que você pinta” e o pincel e a tinta estão em nossas mãos para pintar nossa tela e, acima de tudo assinarmos a obra de arte da vida que pintamos…

Pois é… Sejamos firmes e verdadeiros artistas da vida…

Não vale a pena assinar a pintura dos outros nem copiar e colar, mas sim criar, mesmo que a criação seja parecida com a dos outros já que o Criador fez cada um com sua arte… Sempre podemos pegar o que é bom dos outros, mas nunca copie, pois nunca será original como pensou o maior artista.

Bom, querendo fazer nossa tela da vida me despeço rogando um beijo de Jesus, pelos lábios de Maria, com José em seu e nosso coração…

 

Este que quer fazer a melhor tela da vida:

 

Pe. Delair Cuerva,fmdp

By | 2019-01-14T10:10:20-03:00 janeiro 14th, 2019|Artigo|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment